domingo, 25 de julho de 2010

Sejamos as que puxam pra cima...

foto google



Há mulheres de todos os gêneros.

Histéricas, batalhadoras, frescas, profissionais, chatas, inteligentes, gostosas, parasitas, sensacionais.

Mulheres de origens diversas, de idades várias, mulheres de posses ou de grana curta.


Mulheres de tudo quanto é jeito.

Mas se eu fosse homem prestaria atenção apenas num quesito: se a mulher é do tipo que puxa pra cima ou se é do tipo que empurra pra baixo.

Dizem que por trás de todo grande homem existe uma grande mulher.

Meia-verdade.

Ele pode ser grande estando sozinho também.

Mas com uma mulher xarope ele não vai chegar a lugar algum.

Mulher que puxa pra cima é mulher que aposta nas decisões do cara, que não fica telefonando pro escritório toda hora, que tem a profissão dela, que o apóia quando ele diz que vai pedir demissão por questões éticas e que confia que vai dar tudo certo.

Mulher que empurra pra baixo é a que põe minhoca na cabeça dele sobre os seus colegas, a que tem acessos de carência bem na hora que ele tem que entrar numa reunião, a que não avaliza nenhuma mudança que ele propõe, a que quer manter tudo como está.

Mulher que puxa pra cima é a que dá uns toques na hora de ele se vestir, a que não perturba com questões menores, a que incentiva o marido a procurar os amigos, a que separa matérias de revista que possam interessá-lo, a que indica livros, a que faz amor com vontade.

Mulher que empurra pra baixo é a que reclama do salário dele, a que não acredita que ele tenha taco pra assumir uma promoção, a que acha que viajar é despesa e não investimento, a que tem ciúmes da secretária.

Mulher que puxa pra cima é a que dá conselhos e não palpite, a que acompanha nas festas e nas roubadas, a que tem bom humor. Mulher que empurra pra baixo é a que debocha dos defeitos dele em rodinhas de amigos e que não acredita que ele vá mais longe do que já foi.


Se por trás de todo grande homem existe uma grande mulher, então vale o inverso também: por trás de um pequeno homem talvez exista uma mulherzinha de nada.


Martha Medeiros

8 comentários:

  1. OIE GALERINHA, TÔ COM PROBLEMAS NO BLOG E TÔ TENTANDO, AOS POUCOS DEVIDO A FALTA DE TEMPO, ACHAR O TEMPLATE QUE FIQUE MELHOR PARA O MEU CANTINHO, POR ENQUANTO NÃO TÁ ME AGRADANDO, MAS FOI O ÚNICO QUE CONSEGUIU FICAR, NOS PRÓXIMOS DIAS EU AJEITO, BEIJO, BEIJO EM TODOS E EXCELENTE SEMANA!

    ResponderExcluir
  2. A mulher é um radar que ver o problema antes dele chegar. Mas isto não impede dele vim - é só uma informação. Cabe, portanto a ela informar ao seu guerreiro o que está para acontecer, e, ainda ajuda-lo a venver.

    ResponderExcluir
  3. Adoro os textos dessa autora e ela tem toda razão não?

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Adoro a Martha Medeiros e esse texto é ótimo. É difícil ser a mulher que puxa prá cima sempre, mas eu bem que tento aprender todos os dias.

    Grande beijo e ótima semana.

    Clau Finotti

    ResponderExcluir
  5. Um homem só merece uma grande companheira que seja leal, batalhadora, intuitiva... se souber dar valor a ela. Caso contrário, merecerá ficar com uma qualquer...
    Beijos amiga!

    ResponderExcluir
  6. Sem duvida She, já estive com uma mulher que puxa para baixo, na altura a minha vida estava bem e mesmo assim não me bastou.

    Hoje a minha vida está um tornado, felizmente tenho ao meu lado uma mulher que puxa para cima, as duas estamos a conseguir sair da tempestade e já vislumbramos alguns raios de sol.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Minha amiga com certeza ser sempre a que puxa para cima. Uma mulher que atormenta e não ajuda é preferível nem ter. Assim como os homens também.
    Um beijinho

    ResponderExcluir
  8. Sensacional! Adorei e é a mais oura verdade! bj Prima

    ResponderExcluir

Ei, seja bem-vindo! Deixe aqui as suas impressões...