Pra que tanta amargura e ódio no coração?

imagem Google


O que mais me impressiona e entristece ao ler as pessoas conversando no Twitter é a enorme quantidade de jovens, adolescentes e até crianças alimentando o mal numa sede absurda de desejar que o outro se prejudique, ou até mesmo morra...

Acabei de acompanhar a conversa de duas "fedelhas" que mal saíram das fraldas desejando que o cantor Pedro Leonardo, o filho do cantor sertanejo Leonardo que sofreu um grave acidente de carro, morra...

Mas por quê?

O que ele fez para elas?

NADA.

Infelizmente esse tipo de comportamento tem se tornado banal entre os jovens...

Seja no Twitter, no Facebook, no Orkut, no Blog, em qualquer rede social.

Será que essas crianças, pré-adolescentes, adolescentes e jovens não têm pai nem mãe?
Para olhar o que eles fazem na internet e daí conversar sobre o comportamento deles.

No meu tempo era assim que se educava: velando, cuidando, observando, conversando, mostrando o que é certo e errado.

Os pais na postura de pais, e os filhos na postura de filhos.

Tá bom, não sou mãe, falo tudo baseado na teoria, mas eu não preciso usar drogas para saber que elas fazem mal, logo, eu não preciso ser mãe para ver que tem alguma coisa errada nesses jovens.

Tem uma coisa muito errada na criação de hoje: ser permissivo demais.

É tanta raiva dentro deles, fico boba!

Eles se alimentam de raiva, de xingamentos, de desejar o ruim ao próximo.

De onde será que vem isso?

Será que é da falsa coragem que o estar em bando ou com alguns possa dar...

Será que é de filmes, novelas e jogos que cultuam sempre o bandido...

Será que eles imitam alguém da família...

Será que é índole ou personalidade...

Será, será, será...

O que sei é que tenho esperanças de que essa loucura toda acabe.

Porque não é possível que uma jovem, como essas duas meninas que acabei de acompanhar no Twitter, que devem ter de 12 a 15 anos tenham tanto ódio no coração...

Não cabe, não faz sentido!


- Sheila Mendonça -


ATENÇÃO: O Plágio é crime e está previsto na Lei nº9610 sobre direitos autorais! 

Comentários

  1. Respostas
    1. Oi minha querida! Respeito a sua opinião, mas me desculpe, tb já fui adolescente e imatura e nunca desejei o mal de ninguém, muito menos que alguém morresse... Desculpa, mas eu acho que a imaturidade em absoluto não tem nada a ver com isso... :(
      Beijo, beijo querida, chego já por aí! ;)

      Excluir
  2. She, certamente é um conjunto de fatores. Todos baseados na falta de tempo que os pais têm para os filhos, atualmente. Seja porque trabalham muito, seja proque não têm emsmo paciência. Essa febre internética está prejudicando as famílias, mas é como achamos que a TV prejudicou, há tempos.
    O que precisa é de bate-papo entre pais e filhos, acompanhamento do que fazem, leem, assistem, digitam...Já vi famílias onde 4 membros, cada um com seu laptop, cada um no seu canto, se comunicavam ali, entre eles, pelos aparelhinhos, dentro da mesma casa...Tem piadinha (e já me falaram que conhecem caso) de mãe que chama os filhos pra jantarem, ou lancharem, etc. pelo Facebook, eles todos dentro da mesma casa! Que mais queremos?!
    Uma loucura isso, e por mais que eu condene, sei lá se meus filhos não estarão agindo assim com os filhos deles, daqui uns anos? Tenho neto de 5 aninhos que já brilha os olhos pra pegar no laptop ou no I-não-sei-o-que da mãe...
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade mesmo Lúcia, mas é importante a gente acompanhar sim a evolução do tempo, né?! Como vc tão bem citou a TV, sei tb que o corre-corre do dia a dia não é nada facilitador, mas a base, é essa que as pessoas estão deixando esvair pelo ralo de casa... É sim, sentar todos juntos à mesa na hora das refeições e os pais procurarem saber como foi o dia dos filhos, e como certamente alguns não vão contar absolutamente tudo, não custa nada espiar as redes sociais do filho, esse assunto acaba levando a outros, né?! Pois tem gente, e até mesmo profissionais da área infanto-juvenil, que é contra esse "espiar"... Enfim, toquei num assunto que dá pano pra manga... hehe
      Beijo, beijo e muito obrigada por seu comentário, tb chego já por aí... ;)
      She

      Excluir
    2. Oi amiga, nãi pq não abriu a opção, comentar. Mas vamos por aqui, achei ótima sua mensagem, verdadeira e atual, sou da idéia de q falta "DEUS" na formação, algumas famílias sequer pregam a religião entre seus rebentos, alémda terceirização da educação familiar, depositam tudo na conta da escola, dos(a) professores o que é um absurdo, escola é lugar de informação e não de formação familiar, a criança passa quatro horas na escola e 20 horas em casa, qdo falta educação é a escola a culpada? Calma, precisamos um pouco mais de análise, seu texto remete-me a dizer, quem conhece religião e respeita a "DEUS" com certeza respeita a vida e tem caridade e amor ao seu semelhante, pra vc linda, bjos, bjos e bjossssssssssssssss

      Excluir
  3. Eu não compreendo como é que um jovem pode querer a morte
    de um outro. Eu não compreendo a total insensibilidade
    com que muitos jovens e não só convivem com os outros
    e consigo próprios.
    Estamos a viver um momento mesmo mau a nível humano,
    não é só a parte económica que está mal.
    Subscrevo totalmente o seu post.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  4. è mesmo incompreensível isso! Tanta gente, como eu, mesmo sem nem um vínculo, nem como artista eu gostava, mas como pessoa, jovem, torcendo pra que tudo fique bem.

    Mas a coisa tá danada! Tenho visto horrores e me espanto. Mas está iniciando desde os primeiros anos, quando os pais me parecem ter medo de colocar limites... beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida She
    O mal amado é um dos possíveis desejosos do mal...
    Mas tem outros fatores que vc também conhece mesmo sem ser mãe e até mencionou-os...
    Morei em frente a um Colégio e ficava boba de ver tanto palavrão numa área de educação...
    Mas já reparou que tem "os de mais idade" que gostam de estar na "crista da onda" com gírias e palavrões pra se dizerem moderninhos???
    Creio, sinceramente, que isso é bem pior...
    Mas vc faz bem em alertar-nos... os meios de comunicação social têm sido usado pra fofoca, inveja e disse-me-disse dentre outros... que pena!!!
    E, vc observou muito bem: usado também pra ódio do nosso coração e expelido com muito veneno...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  6. Acredito que seja a criação, mas com a falta de caráter que alguns já nascem, porque muitos irmãos com a mesma criação são tão diferentes.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Um comportamento assim nasce no ambiente familiar,se juntam a outras tribos por aí.
    Triste mas temos de vigiar nossas crianças de perto
    Boa noite. Beijos. Edna

    ResponderExcluir
  8. She,
    Você tá coberta de razão,eu repudio essas coisas e acho um absurdo a permissividade e medo de alguns pais em impor limites, tenho uma filha, sei que não sou " a mãe" , mas tem coisas que não aprovo de jeito nenhum, e sempre estou ali vendo o que ela escreve e como se comporta.
    Adorei sua posição e concordo em gênero, número e grau.
    bjokas, Sheyla.

    ResponderExcluir
  9. Oi She, são tantos serás né? talvez um pouco de cada coisa, como vc diz, sei lá...de qualquer forma os pais tem papel importante nisso e não consigo compreender como não acompanham nem a personalidade dos próprios filhos, não tem pelo menos uma noção do que pensam e como se comportam.
    Estive afastada por uns dias, mas estou voltando á net, beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  10. She
    uma judiação este descaso, esta falta de empatia pelo outro
    mas, infelizmente, isso é um reflexo de como as pessoas são por dentro.
    Ficamos chocados porque vemos mas, infelizmente esta maneira de "sentir" o outro é muito comum.
    Ninguém se importa com o outro de verdade
    Não se ensina estes valores dentro de casa.
    Não existem exemplos de solidariedade e tolerancia dentro de casa.
    Então, como os jovens vão se comportar?
    Comportam-se mal por vários motivos, mas principalmente por falta de referência, de limites claros sobre o que é certo e o que é errado.
    Será que estou certa?
    beijos.

    ResponderExcluir
  11. Sentimentos ruins são contagiantes e contaminam as pessoas em volta, um mal, uma praga. Mas é o que se por aí. A solução é fazer diferente e ser afetuoso, generoso, contagiar com amor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. She, acontece demais esses pensamentos agressivos entre os pequenos jovens.
    Você disse bem certo: ser permissivo demais.
    Os pais já não tem tempo para seus filhos, saem de manhã e só retornam a noite, cansados, irritados. Enquanto isso esses pequenos ficam a mercê da Tv e da internet sem censura, sem tempo.
    São nos programas de Tv, que muitas vezes eles aprendem a serem assim, maliciosos, raivosos, amargurados.
    Começando pelos desenhos infantis.
    Filhos precisam de pais e não de avós e babás.
    Xeros

    ResponderExcluir
  13. She,
    Concordo no que vc escreveu, que hoje em dia tudo é bem mais permitido pelos pais. Não sou mãe como vc, mas acho que os pais hj tem é medo dos filhos. Que ponto nossa sociedade chegou. Fico apavorada com isso. Não se tem mais respeito, atenção e educação.
    É uma pena....
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  14. Falta de limites, falta de amor, falta de atenção, falta de ouvir os filhos, falta de exemplo, falta de pai e mãe, que hoje ultimamente são amigos e não têm mais autoridade com esses fedelhos, que se acham os todos poderosos.

    Também tô indignada!!!!

    Beijos, She!!!
    Ótimo fim de semana!!

    ResponderExcluir
  15. Vim retribuir sua visita.
    Como disse num dos post que li sobe você, é tão gostoso saber que ainda existe pessoas do bem neste mundo.

    Bom final de semana.

    Abraços


    Silmara Freitas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Ei, seja bem-vindo! Deixe aqui as suas impressões...

Postagens mais visitadas deste blog

Plástico-bolha surgiu por acidente