sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Estupro X estRupo

Um dos erros mais comuns cometido por pessoas de diversos níveis de graduação é este.

Ao se referirem ao assunto abuso sexual, ao invés de falarem a palavra como corretamente ela é: ESTUPRO. Falam estRupo. Não minha gente! 

EstRupo como variante da palavra estupro, ou seja, abuso sexual, NÃO EXISTE. Em definitivo! Vamos aprender de uma vez por todas isso? Precisamos falar o nosso português certinho meus queridos. 

Mas... ao colocarmos a palavra estRupo no site VOLP vemos que ela existe. Como assim? Pois é, pois é. Mas vamos por partes. Primeiramente o que é VOLP, vocês sabem?

VOLP é o sistema de busca do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa que fica dentro do site da ABL, - Academia Brasileira de Letras - mas ele não dá a definição das palavras, apenas mostra que graficamente a palavra existe, logo estRupo existe. 

Mas calminha aí! NUNCA como variante de abuso sexual. EstRupo nada tem a ver com abuso sexual que comecei a falar no início deste post. Vamos aprender o que significa de fato para não confundirmos mais os dois? ;)

Segundo o dicionário AULETE DIGITAL que define as palavras em português o estRupo com o 'R' no lugar aparentemente errado significa:

substantivo masculino || (antigo, antiquado) tropel / tumulto / ruído. F. Compare com Estrupido e Estrupidar.

Logo, todas as vezes que vocês forem conversar sobre o crime de estupro, abuso sexual, coloquem o "R" no lugar certinho, depois da letra "P" para não arrumarem nenhum estRupo por aí, ok?! ;) (hehe)

Pronto, agora quando vocês ouvirem alguém usando a palavra incorretamente podem explicar que estão aplicando a palavra de forma errada, que ela realmente existe, mas para outro propósito, aliás ela era mais usada antigamente, hoje em dia quase ninguém usa no sentido de tumulto. 

É isso pessoal! Espero que vocês tenham gostado! :)) 

Beijo, beijo!


ATENÇÃO: O Plágio é crime e está previsto na Lei nº9610 sobre direitos autorais!