quinta-feira, 10 de junho de 2010

A impontualidade do amor...



foto tirada da internet


"Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a TV, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar. Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha.

Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada. Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver. Por que o amor nunca chega na hora certa?

Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio.

O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina. Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida. O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa.

O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste. Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole. O amor está em todos os lugares, você que não procura direito.

A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir “eu te amo” num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir “eu te amo” numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza.
Idealizar é sofrer. Amar é surpreender."

Martha Medeiros

32 comentários:

  1. Gostei do texto!

    Estou seguindo querida... mas ficarei bem.
    Voltei a escrever...Isso me salva!
    Retornei para postar no Vórtice... é menos sofrido aqui.

    Obrigada por sua sempre presença.

    ResponderExcluir
  2. Oi, She

    Adoro Martha Medeiros e o texto é sensacional. Completa o seu de ontem.
    Parabéns.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto pra começar bem o dia!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, fiquei aqui pensando nas vezes que li este texto... E sempre me sinto da mesma maneira, como agora, com um aperto no peito (pelo amor que não chega, ou como disse ela, pelo amor que eu não acho) e com uma vontade enorme de encontrar, logo, alguém que deixe a minha vida mais colorida... Fica tão sem graça sem amor, não é?! Tão sem jeito... Parece que tudo o que gente faz é meio morno. Não se estou "viajando", mas, comigo é assim.

    Muito bom ver este texto, flor!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Adorei. O Amor de fato é impontual e chega quando menos esperamos!
    Um beijo,
    Isadora

    ResponderExcluir
  6. muito bom querida! antes de encontrar o amor no outro, é preciso encontrá-lo dentro da gente. bjs

    ResponderExcluir
  7. Muito bonito e verdadeiro o texto!
    Gostei de verdade!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bravo, bravissimo a Martha arrasa!
    te adoroooo

    ResponderExcluir
  9. She, você tá que tá com seus posts romanticos hein. Um mais lindo que o outro.
    Esse é tão verdadeiro! Mas sabe o que eu acho? Que o Amor vem quando mais precisamos. Nãom ele não é um remédio ( pode até ser que seja em alguns casos), mas ele vem do nada e nos transforma, quando precisamos, não quando achamos que precisamos. Para ser amado tem que se estar disposto a amar também, a reconhecê-lo e mergulhar nas suas imprevisões. Nem todos estão dispostos.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Gostei bastante do texto.Estou preparando uma postagem em comemoração ao dia dos namorados,amanhã passa no Lua pra conferir hein...rs...bjssss.

    ResponderExcluir
  11. She, tem presente para você no meu blog.

    Beijos,
    Kenia.

    ResponderExcluir
  12. Nossa rsss este texto é hilário, ,e me fez dar boas gargalhadas.
    É isso aí, o amor pode chegar quando menos se espera, e vamos indo...
    beijosssss

    ResponderExcluir
  13. Entendi, vc esta boa para dicas heim!

    Alias, essas coisas arranjadas, encontros, ir para azaração, realmente acontece de você estar ficando neurótico num assunto...

    O certo é isso mesmo... deixar rolar... pq quando vc menos esperar encontra a sua tesourinha de unhas....rs...rs.

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Coisa boa passar aqui e encontrar um texto desses!!
    Meu amor eu encontrei sem imaginar, um amigo que, de repente, tornou-se amor. Acontece mesmo quando menos esperamos. A única mudança que eu faria no texto é: desligue o radar, ele gera ansiedade e afasta o amor. Amor não gosta de "big brother", câmeras a postos o assustam.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. nunca foi de programar muito as coisas, acho que a surpresa é a melhor forma de impressionar. Claro que não falo de um carro com alto falantes na porta do seu trabalho com alguem gritando que te ama...isso é humilhação, não uma forma de demostrar o qto gosta. Mas flores num dia inseperado, ou um "eu te amo" no momento certo é que tempera o relacionamento...

    Otimo post o seu...e a foto mais ainda, muito bem escolhida.

    Abração, e feliz dia dos namorados pra vc.

    ResponderExcluir
  16. Oi querida Angélica, escrever tb costuma me salvar, por isso te entendo perfeitamente, fique bem e qq coisa estou por aqui.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  17. Oi Desabafando que bom, beijooooooo!

    ResponderExcluir
  18. Oi Angel, realmente a vida fica meio sem graça mesmo quando estamos sozinhas e muito colorida quando estamos amando e sendo amadas... mas fique tranquila pq só acontece qdo estamos preparadas e qdo quem vai chegar está preparado pra gente... beijinhos!

    ResponderExcluir
  19. Oi Isadora essa é a maior verdade... beijinhos!

    ResponderExcluir
  20. É verdade Cris França ninguém iremos conquistar se não nos amarmos...beijinhos!

    ResponderExcluir
  21. Oi Lu tb acho a Martha Medeiros um arrso!
    Tb te adoro! ;)
    Bjooooooooooo

    ResponderExcluir
  22. Oi Lu, fiquei pensando no seu comment, eu acho que o fundamental é estarmos verdadeiramente prontos e dispostos a encontrá-lo e nos deixar encontrar...beijinhos!

    ResponderExcluir
  23. Oi Edilson, que bacana vou lá sim, beijinhos!

    ResponderExcluir
  24. Oi Kenia, obrigada, querida, eu adorei, adoro participar dessa troca de carinhos.
    Vou lá pegar e assim que der faço o post com ele, beijooooooooooo!

    ResponderExcluir
  25. Isso mesmo Cigana e vamos que vamos... rsrsrs
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  26. Oi Marcos (rsrrs) isso mesmo qdo menos esperamos encontramos a tesourinha de unha... rsrs
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  27. Oie Tati, amei o seu comment é por aí mesmo, acredito nisso... beijinhos e feliz dia dos namorados pra vcs!
    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
  28. Oi Rafael, achei engraçado o lance do som, ui sempre tive pavor disso... rsrs
    Concordo contigo existem gestos que temperam mesmo.
    Feliz dia dos namorados pra vc tb!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Ei, seja bem-vindo! Deixe aqui as suas impressões...